crítica

CRÍTICA | Mulher Maravilha

17:44:00

Olá, leitores! Faz muito tempo que não apareço, mas vou logo avisando que vem muita coisa por aqui, principalmente sobre filmes e séries (que vocês adoram) e uma surpresa muito legal em comemoração ao aniversário do blog, yay! >_<


Feminina, cativante forte. A nossa heroína preferida finalmente ganhou um espaço digno nas telas e fez bonito! Aqui nesse blog é assim, as críticas são verdadeiras e cheias de emoção de fanzona!

Preciso dizer: que mulherão, hein. A atriz  Gal Gadot, ex-miss, ex-recruta do exército Israel, ex-modelo e ex-estudante de Direito (como essa mulher conseguiu?) não tinha como ser melhor na atuação e personalidade da personagem. Foi bom matar a saudade, principalmente para aqueles que - assim como eu - conseguiram assistir só um pouco do seriado antigo - protagonizado por Lynda Carter - na era dos 70´s. Vai dizer que não bateu uma nostalgia ao ver a Mulher-Maravilha naquele traje?


O filme mostra desde o início o que são as Amazonas e suas diversidades, desde a infância de Diana e como tem uma mitologia e crença muito importante na trama. Ainda mais, parte do contexto da Primeira Guerra Mundial que, eu aconselho, você precisa saber pelo menos o básico do básico mesmo para entender o que se passa no filme.


As cenas de ação são simplesmente incríveis, sempre com um efeito câmera lenta e logo depois voltando ao normal, misturada com uma trilha sonora de arrepiar até o último segundo. É para se recostar na cadeira se perguntando "whaaat?". Diana, que fica chocada com as ações do "mundo exterior", tratamentos das mulheres, motivos por conflitos. Ela é uma personagem que luta pelo que quer, não gosta de gueras e sempre quer pôr a mulher numa posição que todas devem merecer. Feminismo ativado em 3, 2, 1...


Uma fusão de drama e humor também chama a atenção, além de um pouco de romance que a protagonista tem com Steve Trevor (Chris Pine). Os outros personagens da história dão complemento no filme.

Sobre o figurino, eu amo demais! Sou uma pessoa muito ligada à roupas e figurinos, sempre prestando atenção em tudo o que vejo e, preciso dizer, o pessoal caprichou na caracterização. 


O filme é uma combinação de ação e simplicidade. Porém, sempre tem um ponto negativo, né? O começo do filme foi ótimo contando a história apesar de meio lento, te fazendo esperar até a ação verdadeira começar. Outro motivo: o final não foi tão bem desenvolvido como eu esperava, tendo aquele ato "clichê" de destruição, fogo pra lá, socos pra cá e nada leva a nada até que acaba e você não tem muito o que dizer.

Classificação:
☆☆☆☆/5 (ótimo)

Enfim, estrelinhas, por hoje é só. Espero que tenham gostado porque vem muito mais daqui pra frente! Se já assistiu o filme, comenta aqui embaixo dizendo o que achou, vou adorar responder <3 


xoxo

dicas

NETFLIX BOOK TAG

07:40:00


Olá, cupcakes! Tudo bem? Demorei para trazer post novo mas hoje vim responder uma TAG super legal que a Mônica (Leitora Cretina) me marcou <3

Essa TAG foi criada pelo canal A Darker Shade Of Whitney e a Kabook TV traduziu para o português! A TAG é inspirada nas categorias da Netflix relacionando com livros!

1. Vistos Recentemente: O último livro que você leu
"Azeitona" do Bruno Miranda. Quem quiser saber mais tem a resenha (sem spoilers)do livro aqui no blog, é só clicar aqui.
2. Principais Escolhas: Um livro que te recomendaram baseado em um livro que você leu antes.
Assim como a Mônica, uma amiga da escola recomendou "A Rainha Vermelha" depois que falei de "A Seleção". A gente é viciada nesses livros haha. Li "A Rainha Vermelha" e os outros livros da série agora me sinto aprisionada haha. A resenha do terceiro livro sai logo, logo.

3. Adicionados Recentemente: O último livro que você comprou.
Nossa, faz tempo que não compro um livro novo, porque eu ando pegando emprestado de todo mundo ou ganhando. Acho que o último foi "A Prisão do Rei" mesmo.

4. Populares na Netflix: Livros que todo mundo conhece - 2 livros que você já leu e 2 livros que você ainda não leu
Dois livros populares que eu já li: "A Culpa é das Estrelas" e "O Lar das Crianças Peculiares"
Dois livros populares que eu ainda não li: "The Kiss of Deception" e "O Menino do Pijama Listrado".



5. Comédia: Um livro engraçado e divertido
"Super  Desapegada" é um livro chick-lit muito divertido! Algumas cenas são engraçadas e meio... "Oi? Kkk". É uma leitura super gostosa e vale muito a pena.

6. Dramas: Um personagem que é Rei/Rainha do Drama
Hm... sinceramente eu não tenho uma ideia certa para um personagem assim :3

7. Animação: Um livro com desenhos na capa
"O Feitiço do Tempo". Vi esse livro de colorir na livraria e me apaixonei pelos desenhos, são todos tão lindos!

8. Ver de Novo: Um livro ou série que você quer reler
Não sou muito de reler livros porque 1) tenho preguiça ou 2) tenho outros para ler haha. Mas um livro que eu leio e releio é "O Evangelho de Coco Chanel". Gente, é um livro maravilhoso que todo mundo deveria ler!

9. Documentários: Um livro de não-ficção que você recomenda
Não gosto muito de livros do tipo, mas nunca experimentei algo do tipo. Sempre fui do estilo "20 mil léguas submarinas", sabe? Haha. Me recomendem livrooosss.

10. Ação e Aventura: Um livro repleto de ação e aventura
"God of War". Melhor livro para quem ama o jogo (ou não), mesmo assim é bem detalhado e cheio de ação!

11. Lançamentos: Um livro que acabou de sair ou que sairá em breve e que você está louco para ler.
"Antes que eu Vá". Sim, eu tenho muita curiosidade de ler e assistir o filme, pois me parece muito interessante e adoro livros/filmes do gênero.


dica

Resenha | Azeitona – Bruno Miranda

11:10:00

Olá, leitores! Finalmente vamos ter uma resenha por aqui depois de tanto tempo, né? O livro de hoje é nacional! Espero que gostem!


Título: Azeitona
Autor (a): Bruno Miranda
Páginas: 352
Editora: Outro Planeta
Ano: 2016

SINOPSE: Ian e Emília não trocaram mais que duas palavras desde que começaram a estudar juntos, mas é o nome dela que vem à mente dele quando precisa de uma parceira para um plano mirabolante: participar de um reality show sobre casais adolescentes que vão ser pais.

Isso em troca de um cachê capaz de resolver todos os seus problemas.



Ian tem dezesseis anos e foi criado pela irmã, Iris, que precisou abrir mão de oportunidades na vida para cuidar dele. Agora, quando ela finalmente vai conseguir se formar na faculdade, ele se sente na obrigação de retribuir de alguma maneira.

Emília, aos dezessete anos, não quer retribuir nada a ninguém – pelo contrário, seu sonho é sair de casa o quanto antes para não discutir mais com a mãe, com quem sempre teve uma relação conturbada.
O fato de que eles não são um casal nem têm planos de ter um bebê de verdade parece apenas um detalhe. Mas a vida reserva surpresas, nem sempre boas, para quem acredita que é fácil inventar a própria história.



Ian e Iris perderam seus pais muito cedo, fazendo com que a irmã mais velha fosse a responsável por tudo, principalmente criar o irmão. Como os dois não tinham uma boa condição financeira, ele foi chamado "por engano" para participar do reality show Novos Pais, que reunia vários casais de adolescentes que acabaram engravidando muito cedo. O cachê que Ian receberia seria o suficiente para pagar todas as dívidas.

Emília sempre foi uma menina boa, mas com péssimo relacionamento com a mãe. As duas viviam brigando e o maior sonho da garota era sair de casa para que a poeira abaixasse, mas isso só seria possível com dinheiro no bolso.

Quando Ian precisa de uma garota para participar do programa, o primeiro nome que vem à cabeça é o de Emília. A partir daí as confusões e segredos começam a aparecer ada vez mais, se acumulando até chegar a um ponto do leitor não querer fazer nada a não ser ler para saber o final.


O livro é narrado em terceira pessoa, podendo mostrar os sentimentos e pensamentos de todos os personagens. É uma história fluída e fácil de ler, dando uma leitura gostosa e rápida. O autor conseguiu ampliar essa questão maternal (assuntos sobre gravidez, questões familiares, etc) deixando a leitura mais fácil de interpretar. Além disso, dei altas risadas em certos momentos.

"Ei! Vocês estão brigando? Vocês não podem brigar! Estão me ouvindo? É um desperdício vocês brigarem sem que nós estejamos gravando!"

As questões familiares me chamaram muita atenção porque, mesmo tratando de assuntos sérios, foram transmitidos de maneira bem leve. Os personagens me cativaram bastante, mesmo você sabendo que eles estão inventando uma gravidez apenas pelo dinheiro, mas por razões boas. Me apeguei ao livro imensamente.

"É estranho que na sua barriga, que era pra ter, sei lá, comida, de repente tem uma pessoa dentro."



Apesar disso, mais alguns capítulos não cairiam mal, já que os últimos foram cheios de drama e medo para mim. Vários  pontos foram bem complicados e, o final, sendo até mesmo fácil demais para os protagonistas, na minha opinião.

"Se nem a morte põe fim a tudo o que você deixa na terra, por que a esperança não pode se manter intensa como a certeza de que, a cada três segundos, vamos respirar novamente?"

A capa é muito chamativa com cores vibrantes,eu adorei. O título deixa tudo meio misterioso - um dos pontos que me chamou atenção para ler. As ilustrações da capa (pelo lado de dentro) são a coisa mais fofa. A fonte e layout da página me agradaram  bastante, apesar de achar a primeira muito fina, comparada com as que estou acostumada. Se você ler em e-book pode mudar e não haverá problema.




Classificação: ☆☆☆☆/5


Por hoje é isso, pessoal! Recomendo muito esse livro e foi ótimo explorar mais um livro nacional. Alguém já leu? Quero saber a opinião de vocês!

xoxo







dicas

Anne With an 'E' | Crítica

07:04:00

Olá, leitores! Estou cheia de resenhas para fazer essa semana mas tenho que falar dessa série para vocês! Antes de tudo, feliz dia das mães - atrasado - para todas!


Sexta-feira (12) chegou a série que eu espero desde o lançamento do trailer: "Anne with an E"  (Anne com 'E') e vai contar a história da órfã Anne, que é enviada por engano para viver com os irmãos Cuthbert  em sua fazenda no final da década de 1890. A nova série acompanhará as aventuras de Anne à medida que ela crescer, além de destacar temas intemporais e tópicos espalhados por toda parte, incluindo identidade, feminismo e bullying. A série é baseada no livro Anne of Green Gables (Anne de Green Gables).

Uma garota que já sofreu vários problemas psicológicos com traumas do passado. Ela é imprevisível mas tem uma personalidade forte. Nos primeiros dez minutos qualquer um se apaixona por ela. Anne é fofa, tagarela e cheia de imaginação, além de adorar umas frases dramáticas ou pegas de livros que leu ao longo da vida.

"Se você tem grandes idéias, você tem que usar palavras grandes para expressá-las, não é? Por exemplo, eu estou extasiada por esta paisagem gloriosa! "


O primeiro episódio tem cerca de 1h e meia, já os outros seis restantes (sim, infelizmente são poucos) tem 44 minutos cada. Você pode assistir em uma maratona só, como eu fiz haha. O elenco fez uma ótima atuação, envolvendo o espectador principalmente pela mudança de pensamentos (como do casal de irmãos que a adotou). A série expande o passado de Anne através de flashbacks, contando todos os seus problemas e dificuldades que já passou, mostrando um lado mais 'sombrio', digamos assim, que o livro.

O jeito como mostraram o lado da história da época ficou muito claro, tanto pelo estilo das roupas quanto pelo da 'sociedade' julgando as mulheres. Isso fica bem claro para Anne.



"Garotas podem fazer tudo o que os garotos fazem e ainda mais!"

A fotografia e trilha sonora me deixaram sem palavras. A paisagem pastoral da Ilha do Príncipe Eduardo é muito linda, tanto quando a abertura onde mistura os dois. Quem gosta de livros ou filmes de época vai se encantar.

Algumas coisas ficaram em aberto: gostaria de saber mais sobre o passado de outros personagens, e principalmente o que acontece no final, que ficou muito em aberto! Essa é a parte ruim de fazer uma maratona de cinco horas seguidas de uma série com sete episódios. 

Nota: ☆☆☆☆☆




Alguém já assistiu? O que acharam?
Até a próxima!

xoxo



wattpad

BLOGS BRASIL

parceiros

instagram | @ldesaturno